Aquele diálogo típico entre casais: 

  ELA:…depois aconteceu aquela cena incrível… ELE: Qual cena incrível? ELA: Eu contei-te ou não? Não te contei?  ELE: Não sei. ELA: Contei! ELE: Se calhar sim mas… ELA: Tu estavas lá quando eu a contei a toda gente! ELE: OK mas… ELA: Eu não estou louca, tenho quase a certeza de que contei! ELE:…

Sofro de cócegas. 

Nos sítios mais comuns e nos mais insólitos, que tanto mais se agravam quanto maior for a minha auto-consciência das ditas. Já pararam para pensar no que é a cócega? É basicamente rir de pânico. É uma reacção de autodefesa do corpo na forma de gargalhadas convulsas. Ou seja, é tortura disfarçada de algo fixe….

Não é surpresa para ninguém que eu odeio o Dia dos Namorados. 

Mas confesso que não sei o que é que odeio mais: . Se é a hecatombe de casais que sai de mão dada das catacumbas da sua mantinha no sofá para vir atormentar a lotação de todo e qualquer restaurante com olhinhos brilhantes, passeios com mão no bolso do rabo do outro, chochinhos com língua…

Aquele momento em que…

…vais jantar a casa de amigos e eles têm copos especiais para servir vinho, talheres de peixe, toalhas bordadas, matrioskas de taças, tacinhas e tacetas para servir aperitivos, frappés, guardanapos de tecido e serviços de pratos chiques que dão para até 70 pessoas…e te apercebes de que a tua cozinha, com as suas canecas de…

Não sou doida por anedotas mas mandaram-me isto

“Uma mulher, para ver a reacção do marido, deixou em cima da cama o seguinte bilhete: “FUI-ME EMBORA E NÃO VOLTO MAIS” Escondida debaixo da cama, a mulher esperou que o marido chegasse. Ele entrou no quarto, viu o papel, escreveu qualquer coisa e pôs-se a cantar, todo satisfeito. Uns minutos depois, pegou no telemóvel…

ADN de cordel

Adoro aqueles comentários completamente aleatórios que as pessoas fazem com pompa e circunstância, como se de repente fossem detentoras de um MBA em Genética e ADN ganho numa caixa de Chocapic: . Então se o teu pai era careca tu não vais ser mas o teu filho sim. Para tu seres o pai da tua…

Ahhhh. Época pós-Natal e pré-Reveillon.

Aqueles maravilhosos 6 dias em que damos cabo da saúde alarvando loucamente este mundo e o outro, virando a pirâmide alimentar de pernas para o ar, varrendo cocktails de cores impossíveis, restos de sobremesas da Consoada e marmitas de comida gordurosa do Natal… É uma semana de armistício com as lutas interiores do eu que…