Sofro de cócegas. 

Nos sítios mais comuns e nos mais insólitos, que tanto mais se agravam quanto maior for a minha auto-consciência das ditas.

Já pararam para pensar no que é a cócega?
É basicamente rir de pânico. É uma reacção de autodefesa do corpo na forma de gargalhadas convulsas. Ou seja, é tortura disfarçada de algo fixe.

A questão das cócegas é que elas são inofensivas até uma pessoa “reparar” nelas. Aí começam a propagar-se tipo formigueiro e a intensificar-se em quantidade e em potência, há um contágio psicossomático histérico da cabeça aos pés e às tantas não sobra 1 cm de pele que não nos faça rebentar em gargalhadas creepys.

No outro dia fui a uma massagem.
Acho que os anos me ajudaram a esquecer que abomino massagens.
Gostava de ser daquelas pessoas que apreciam e saem de lá pessoas novas.
Só que não há nada menos relaxante que conter o riso. É que não é riso normal, é riso de cócega, aquele gargalhar de Joker que sai descontrolado das entranhas, já sufocado e sem ar, de forma muito pouco natural. Olhar com atenção alguém em pleno ataque de cócegas é ler-lhes “SOCORRO” nos olhos.

No meu caso, quase me matava do coração na tentativa de me conter. Por um lado para ser um ser humano educado e normal, por outro para não ir presa por desferir um rotativo à Chuck Norris no céu da boca da massagista de cada vez que ela me chegava aos pés, aos gémeos, às imediações dos joelhos e por fim a todo o lado.
Agravou-se de tal modo que passei a sentir as mãos delas como 2 espanadores de penas. De pinguim, certamente, que são das mais fofas.

E assim foi, 60 minutos da minha vida a contorcer-me na marquesa, dentes a ranger, punhos cerrados e dedos dos pés enrolados para trás. Às vezes não aguentava a pressão e quebrava o nirvana com uivos repentinos, achaques de perna e biqueiros involuntários.

Quem por ali passasse e desse pelo cheiro a incenso e a playlist de Youtube com pianinhos zen, sons de cascata e pássaros a pipilar, nunca desconfiaria.

Pensei para mim: solução 1- desistir da massagem e perder 60€. Solução 2 – aguentar o sofrimento até ao fim como uma lady, quem depila a virilha a sangue frio aguenta isto e a minha mãe não criou uma caguinchas.

Portanto, admiro as pessoas que se besuntam em óleos essenciais e não só ultrapassam este assédio de amassos como verdadeiros cavaleiros medievais, como retiram prazer ademais.

Tenho pena de ter esta condição, mas piores haverá.

Sem outro assunto de momento, despeço-me cordialmente.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s